-->

Como escolher a furadeira ideal?

Seja para realizar pequenos ajustes em sua casa ou para trabalhar com marcenaria, as furadeiras são peças fundamentais no dia a dia de muitas pessoas. Então continue lendo a matéria e entenda como optar pela furadeira correta em determinados momentos!

De olho na Potência
Quanto mais potente a furadeira for, mais capacidade ela terá de furar materiais duros. Para trabalhos domésticos, o ideal é optar pelos modelos de pelo menos 500W, pois furadeiras de menor potência podem queimar facilmente.
Já para uso profissional, você deve optar pelas que possuem pelo menos 700W de potência.

Função Impacto
As furadeiras que possuem essa função são indicadas para uso profissional, pois são capazes de furar até concreto.

Ação Reversa
Alguns modelos mais novos possuem essa função, que permite que o motor gire nos dois sentidos. Ela pode ser útil na hora de “puxar” a broca após furar algum material um pouco mais complicado.

Observe o tamanho do Mandril
Caso já tenha brocas e for utilizá-las, observe se o mandril possui tamanho compatível com elas. As opções mais comuns são 3/8”, 1/2″ e 5/8″.

Acessórios Úteis
Principalmente quando se tratar de uso profissional, empunhadeira lateral se torna um acessório importante. Ela aumenta muito a firmeza e a precisão da pegada na ferramenta.
Algumas empunhadeiras vêm acopladas com um limitador de profundidade, outra função bem interessante no dia a dia de quem utiliza furadeiras.

Uso para hobby e profissional
Para os hobbystas apaixonados por marcenaria, recomendamos investir um pouco mais e comprar uma furadeira com parafusadeira, pois o auxiliará em outros trabalhos.
Mas se estiver buscando algo profissional, uma furadeira especializada cai bem, pois existem modelos de uma alta potência com bom preço capazes de realizar trabalhos incríveis.

Com isso, concluímos que o melhor modelo é aquele que se adapta bem ao seu dia a dia. Basta ficar de olho nas especificações, levando em consideração essas dicas, e ver o melhor custo-benefício para você!

 

 

Plano de Corte – Tudo que você precisa saber!

Seja você um marceneiro profissional ou hobbysta, o plano de corte deve fazer parte da sua rotina, afinal de contas, ele é indispensável!

Mas o que é Plano de Corte?
É como se fosse um projeto, um desenho, que é criado para apontar todas as partes do móvel em questão que será construído. No plano de corte é detalhado os diferentes materiais e espessuras, considerando até mesmo as perdas de espessura de serra e as características da máquina e operação. Ou seja, nele deve conter todas as informações para se realizar a montagem do móvel.

Para quê ele serve?
Ele é utilizado para garantir um aproveitamento da chapa usada na criação do móvel, indicando também a sequência de cortes que serão utilizados para retirar as peças. E quando necessário, ele garante o desenho do veio da madeira.

Como deve ser utilizado?
Hoje já é possível contar com diversos programas que criam o desenho para você, mas ele vai depender muito das empresas de corte, pois elas vão escolher o sistema mais apropriado para a máquina e para o processo. O ideal mesmo é sempre fazer um estudo rápido, até mesmo no papel, para entender o plano, a quantidade de material e de sobras.

Como definir o plano de corte?
Com as informações de altura, largura, espessura, e tipo de madeira,  o responsável providenciará o desenho no programa com o qual trabalha e te entregará tudo pronto.
Um ponto importante é saber se o seu fornecedor trabalha com medidas em milímetros ou centímetro.

Essa foi nossa dica de hoje! Fique ligado em nossas redes sociais, sempre divulgaremos matérias interessantes sobre o universo da marcenaria aqui no nosso blog!

 

 

Traducir »
Scroll Up